Acompanhe notícias da CECOP e do setor ótico

Governo

Dívida tributária poderá ser parcelada por meio de novo programa do Governo

Contribuintes que tiveram dificuldades em meio à crise econômica enfrentada por conta do novo coronavírus poderão renegociar dívidas tributárias, com descontos de até 70% do valor total. O programa organizado pelo Governo Federal é direcionado tanto às empresas quanto pessoas físicas.

Foi sinalizado que não será possível renegociar dívidas com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), Simples Nacional e multas criminais inscritas na dívida ativa. Os maiores benefícios serão voltados, principalmente, às pessoas físicas, micro e pequenas empresas, Santas Casas, instituições de ensino e outras organizações da sociedade civil.

Vale lembrar que as condições são diferentes dependendo do perfil do contribuinte:

  • Pessoas físicas, MPEs, Santas Casas, instituições de ensino e demais organizações da sociedade civil: terão desconto de até 100% sobre multas, juros e encargos, considerando o limite de 70% do valor total da dívida. O pagamento terá 4% do valor do débito em um espaço de tempo de 12 meses. Após este prazo, o parcelamento poderá ser feito em até 133 meses;
  • Demais pessoas jurídicas: terão desconto de até 100% sobre multas, juros e encargos, considerando o limite de 50% do valor total da dívida, assim como a possibilidade de o contribuinte quitar o débito e os impactos enfrentados por ele por conta da pandemia. O pagamento terá 4% do valor da dívida em um espaço de tempo de 12 meses. Após este prazo, o parcelamento poderá ser feito em até 72 meses.

Fonte: Folha de S. Paulo e O Globo

Comentários

Posts Relacionados